Adobe MAX 2009 – Relembrando

 

Aproveitando o momento de organização do site, estou publicando novamente (logo abaixo) matéria originalmente apresentada em outubro de 2009, no blog da Impacta, sobre minha ida à Adobe Max naquele ano.

 

 

Entrada Adobe Max 2009

Entrada da Adobe Max 2009

Na segunda semana de outubro, com o apoio da Impacta e da Adobe Brasil, participei da Adobe MAX, o encontro anual de usuários da plataforma Adobe.

Ocorrido em Los Angeles (Califórnia), o evento contou com a participação de aproximadamente três mil pessoas ao longo de 3 dias de conferencias, treinamentos, rodas de discussão e palestras sobre o universo de produtos Adobe, na área de Video, Web, Design; assim como programação, que foi, sem dúvidas, o grande foco deste ano, aonde Flex dominou praticamente todas as discussões e apresentações.

No primeiro dia, na sessão geral que reuniu todos os participantes no Nokia Theater, pude conhecer em primeira mão como a Adobe entende a realidade digital em que vivemos e como busca projetar-se neste contexto. Em uma realidade em que vivemos tentando lidar com o enorme volume de informações a que somos bombardeados diariamente, como os designers e desenvolvedores podem criar e, de maneira produtiva, preparar seus sites de maneira que sejam visíveis à sistemas de busca e possam adaptar-se aos diversos tipos de mídia disponíveis hoje em dia ?

 

Nokia Stage

Nokia Stage

 

Pois é no intuito de responder isso que a Adobe vêm trabalhando. Com a compra da Omniture, uma empresa especializada na análise de visitação de sites e testes de semântica em sites; ou com o Open Screen Project, uma inciativa para criar um padrão de desenvolvimento de layouts que possa unificar a criação em diferentes tamanhos e resolução de tela, e por último mas não menos importante, com as melhorias no Flash Player e sua ampla adoção em diferentes tipos de dispositivos, é latente a busca de melhorias para facilitar o trabalho tanto de criação quanto de desenvolvimento de sites.

Foram apresentadas também, em primeira mão, novidades que estarão na próxima versão do Flash Professional, como a possibilidade de portar flash para o Iphone (por sinal, foi apresentado um vídeo extremamente bem humorado sobre a (não) adoção do Flash no Iphone, confira no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=ZNtTfFDena4 PS: Em inglês)

 

 

Developers

Por fim, mas não menos importante, destacou-se também as funcionalidades que estarão presentes na nova versão do flash player e como o player está sendo portado para todos os tipos de mídia, como celulares, televisões e computadores.

Após a sessão de boas vindas, fomos ao Los Angeles Convention Center (situado ao lado  do Nokia Theater) para as sessões técnicas que se repetiram até o final do evento. Mesmo acostumado a participar de eventos de informática, foi um tremendo choque perceber a escala deste evento. Para participar, é necessário escolher entre as mais de cem sessões disponíveis (pois muitas ocorrem simultaneamente), cadastrar-se previamente e, após isso, achar a sala de cada sessão dentro do enorme pavilhão. Em termos de escala, foi o primeiro evento deste porte que participei. Embora leve um tempo para descobrir como tudo funciona, é divertido ver, entre as sessões, todos procurando suas salas e as conversas em diversas línguas que ocorrem pelos corredores. Tudo é incrivelmente enorme, e tentar encontrar-se com alguém, mesmo marcando algum ponto de referência previamente, torna-se uma tarefa praticamente impossível.

Ainda no primeiro dia, após as sessões técnicas, ocorreu o Meet the Teams, uma sessão de aproximadamente uma hora, onde pudemos conhecer os desenvolvedores envolvidos em cada um dos softwares desenvolvidos pela empresa e tirar dúvidas, assim como sugerir idéias sobre as ferramentas.

Equipe de desenvolvimento do Dreamweaver, no Meet the Teams

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo dia

Ben Forta

 

No segundo dia do evento, nova sessão geral com todos os participantes, e Ben Forta, diretor de evangelismo da Adobe, falou sobre a importância dos relacionamentos criados com os usuários de um projeto, e como essa comunidade influi no desenvolvimento e direcionamento do mesmo.

Nesta sessão, foi-nos apresentado as novas possibilidades do Flash Vídeo, relacionadas a proteção de conteúdo, possibilidade de http streaming e interação entre animação e vídeo; e projetos como o Air Marketplace (http://www.adobe.com/go/AIRmarketplace) e o Shibuya (http://labs.adobe.com/technologies/shibuya/)

Mais tarde, após a premiação do MAX Awards, um prêmio para os melhores projetos  apresentados durante o evento, ocorreu o já tradicional Sneak Peeks, onde os desenvolvedores da empresa apresentam tecnologias em que estejam trabalhando, independente destas virem a estar em algum software no futuro. Logo no início da sessão, é dito que aquelas informações são restritas, ou seja, não deveriam ser publicadas ou comentadas fora do evento. E, quase que instantaneamente, pipocaram diversos vídeos dos projetos no Youtube…

 

 

Sneak Peeks

PS: Garantindo ainda o tom cômico do evento, todos os desenvolvedores apresentaram-se à caráter, vestidos como personagens do filme Guerra nas Estrelas, uma vez que o apresentador convidado da noite era Mark Hamill, que interpretou Luke Skywalker na primeira trilogia da série.

E entre os diversos projetos apresentados, vale a pena comentar sobre o Rome (http://www.youtube.com/watch?v=bqD-I6hlYjA) um aplicativo Air feito inteiramente em Actionscript que permite criar animações Flash, editar imagens, vídeos, tudo em uma mesma interface. Sobre o Dreamweaver, foi demonstrada uma forma de copiar gráficos dentro de páginas HTML e, automaticamente, converte-los em gráficos baseados em SVG, permitindo interação baseada em javascript (Veja mais em: http://www.youtube.com/watch?v=v69S22ZBBqA&feature=related).

 

Chewbacca, ex-ator e atualmente desenvolvedor Flash

 

 

 

 

 

 

 


Já sobre o Flash, algumas possibilidades de trabalhar com conceitos reais de física arrancaram aplausos da platéia presente (http://www.youtube.com/watch?v=l09eJw-hN78), ao demonstrar o efeito da gravidade em bolinhas na animação, de forma automática.

Por fim, mas não menos interessante, possibilidades com o Photoshop trouxeram o auditório abaixo. O efeito chamado “Pathmatch for Images”, (http://www.youtube.com/watch?v=TL-3v-OOiVM) permitindo limpar objetos em uma imagem como se estivessem dissociados do fundo, fecharam as apresentações de forma magistral.

 

Princesa Le... ...enfim, desenvolvedores.

 

 

 

 

Saiba mais sobre o evento em http://max.adobe.com.

About leonkulik

Leon Kulikowski é desenvolvedor e empreendedor web. Consultor educacional da Adobe Brasil e instrutor certificado, ministra cursos de tecnologia em diversos centros de treinamentos pelo país e na pós graduação da faculdade Impacta. Profere palestras sobre Web no Brasil e exterior.